De Paris Com Amor

Atualizado: 16 de jan.



Sei que existem distâncias sem tempo e dias que se silenciam a cada hora. Na azafama do dia a saudade vai crescendo num abraço quente que contrasta com o frio que sinto na face. Ouvem-se sinos a tocar uma melodia triste, talvez pelo amor a uma catedral ainda queimada por um fogo sem perdão. O rio vai correndo desenfreado como se estivesse atrasado para um encontro. Ouvem-se as águas a baterem nas muralhas da Pont Neuf e as gaivotas a gritarem penduradas nos lindos candeeiros da Place Saint-Michel. Quase a tocar o céu está a famosa Torre Eiffel carregada de charme, dona da cidade! À noite a cidade luz é mãe dos casais que entrelaçam os dedos nas esplanadas cheias de flores. Elegantes os sorrisos de saltos altos e bolsas Prada, jovens que refrescam a vida das ruas cinzentas de inverno. Aqui os cheiros são do mundo inteiro, difícil é a escolha para o jantar a dois. Amanhã será um dia diferente para muitos… para nós será como hoje, um amor sem distância, sem tempo… para sempre!

14 de Fevereiro 2020


Vanda Paz

39 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

À Poesia

DESTINOS